Tesouro e B3 zeram taxa de custódia do Tesouro Selic a partir de agosto

23/07/2020

Percentual de 0,25% continuará a ser cobrado de demais títulos do Tesouro e dos investimentos no Tesouro Selic que ultrapassarem R$ 10 mil

A B3 (bolsa de valores brasileira) e o Tesouro Nacional zeraram a taxa de custódia de investimentos de até R$ 10 mil no Tesouro Selic. A medida começa a valer a partir de 1o de agosto. De acordo com a B3, mudança vai beneficiar mais da metade (53%) dos investidores.

Os demais títulos prefixados e aqueles atrelados a índices de inflação permanecem com a taxa de custódia inalterada. A media não vale para eles, somente para o Tesouro Selic.

Sobre os valores que ultrapassarem R$ 10 mil por CPF, ainda será cobrada a taxa de custódia de 0,25% ao ano, cobrada em duas vezes de 0,125%. Por exemplo, se você tem R$ 12 mil investidos no Tesouro Selic, a taxa só incidirá sobre R$ 2 mil.

No início de 2019, o valor era de 0,30%. Mas na medida em que a Selic foi caindo, os títulos perderam rentabilidade e atratividade. Além da taxa de custódia, o investidor paga ainda Imposto de Renda regressivo (de 22,5% a 15%) e, se resgatar o título com menos de 30 dias, o IOF sobre os rendimentos.

Fonte: Valor Investe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat