Quatro desafios financeiros que podem mudar sua vida em 2021

08/01/2021

Além de aprender a ter consistência e disciplina, o investidor pode se dar conta de que poupar pode trazer uma satisfação tão boa ou até melhor do que gastar

Os desafios financeiros costumam ser propostos em livros ou por influenciadores como uma forma de motivar quem está em busca de mudança, mas não sabe muito bem onde começar.

Separamos quatro deles que podem ser bem interessantes para dar aquela virada e se entender melhor com o dinheiro.

Não são só esses quatro que trazemos aqui. Eles são algumas ideias para quem está buscando uma maneira de evoluir financeiramente em 2021. A bem da verdade, você pode encontrar outros exemplos em blogs e, no fim das contas, o que mais motivar você é o que deverá trazer mais benefícios.

Desafio progressivo de 52 semanas

A empresa de pagamentos Neon propõe o desafio das 52 semanas, que equivalem a um anoVocê começa guardando pouco dinheiro e a cada semana vai gradualmente aumentando a quantidade, de modo que se acostume a poupar e não tome decisões drásticas que desequilibrem o orçamento.

Por exemplo, se você começar o desafio juntando R$ 1 na primeira semana, R$ 2 na segunda e assim por diante, no fim do desafio, você terá R$ R$ 1.378. Dependendo de onde você aplicar, o montante pode ser bem maior.

O desafio, na verdade, pode ter novas fases. A cada semana, o investidor pode aumentar o quanto se sentir à vontade, sempre com uma quantia maior que na semana anterior.

Para quem já investe e quer mais disciplina, pode começar com valores maiores, como R$ 5 na primeira semana, R$ 10 na segunda, R$ 15 na terceira. Nesse ritmo, o valor ao fim das 52 semanas será de R$ 6.890, sem contar os rendimentos.

Metas semanais

A especialista em educação financeira e colunista do Valor Investe, Ana Leoni, sempre propõe desafios no perfil do Instagram. Ela conta que os preferidos dos seguidores são o Desafio do Closet e o Desafio das Metas Semanais. Cada um tem um propósito.

No caso das metas semanais, é começar com coisas bem simples e trazer o sentimento de que cumpriu algo. Ao contrário das listas longas que fazemos no começo do ano, com as metas para aquele ano inteiro, as metas semanais não precisam ser tão ambiciosas e ainda podem ser revisadas de acordo com o momento que você estiver vivendo.

Não se tratam só de metas financeiras. O objetivo do desafio é adquirir um hábito e alguma disciplina – coisas que podem ser bem úteis na hora de cuidar do dinheiro.

Temos muita dificuldade de pensar no longo prazo. A dica é fazer pequenas metas semanais. Poucas, mas que ajudem a criar um novo hábito. Com o tempo, passe para metas quinzenais, mensais e assim por diante. Ao conseguirmos cumprir pequenas metas nos sentimos motivados a dar um passo a mais. Quando se dá conta o hábito já está instalado“, diz Ana.

Exemplos de metas semanais:

  • Malhar 3 vezes na semana
  • Beber 1,5 litro de água por dia
  • Dedicar meia hora do dia para ler
  • Dormir antes das 22h

Desafio do Closet

Este desafio tem o objetivo de mostrar o quanto você pode ganhar quando consegue controlar o impulso de gastar.

A proposta é ficar seis meses sem comprar nenhuma peça de roupa. Agora na quarentena, com muita gente trabalhando de casa, até que ficou mais fácil. Nesse período, também se deve evitar as mesmas combinações de roupa. É um modo de pensar criativamente, sair da zona de conforto.

“Você deve anotar tudo aquilo que deixou de gastar. Ao final do desafio será possível ver o quanto se economizou pelo simples fato de controlar o impulso”, explica Ana Leoni.

A especialista recomenda que você convide amigos ou familiares para participar do desafio com você. Isso tende a deixar a coisa toda mais divertida e motivadora. Por isso, é legal ter um companheiro de reeducação de consumo.

Virada em 33 dias com Nathalia Arcuri

A influenciadora digital de finanças, Nathalia Arcuri, lançou recentemente o livro “Guia Prático Me Poupe!” (Editora Sextante), em que propõe um desafio de 33 dias para mudar sua vida financeira.

Nathalia conta que a ideia do livro segue a metodologia que ela usa em cursos e no programa de televisão, reality show Me Poupe!. Segundo ela, os resultados são comprovados.

“O guia foi pensado para qualquer brasileiro que esteja numa situação financeira complicada. A ideia é que a pessoa consiga cumprir o ciclo de 33 dias e sinta melhoras significativas no saldo da conta bancária. Se a pessoa achar que estagnou no futuro, ela pode refazer o ciclo do guia. Não importa quantas vezes você faça o ciclo, ele sempre vai trazer algum tipo de benefício para sua vida financeira”, afirma.

Conhecida por sua verdadeira aversão a gastos desnecessários, Nathalia adianta que o livro pode não ser útil para todo mundo. Por isso, já na primeira página há um teste para que a pessoa descubra se o livro não será um gasto à toa.

Para quem busca se organizar e mudar a relação com o dinheiro, no entanto, ele é ideal. Os passos ajudam a entender melhor suas finanças, negociar dívidas e até começar a investir, tudo no período de quatro semanas.

A parte mais difícil é o momento de encarar a realidade, colocar as contas no papel. O difícil não é fazer o cálculo. Os cálculos são simples. O difícil é você se dar conta de o quão ferrado você estavaA maioria das pessoas evita olhar para o próprio extrato. É um assunto que a gente joga para debaixo do tapete”, afirma.

Mas ela conta que as pequenas vitórias diárias, na conquistas das tarefas propostas no guia, são a motivação para seguir adiante e conquistar coisas que, muitas vezes, as pessoas achavam que jamais conseguiriam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *