Projeções do mercado para dívidas são alvo de questionário do Copom

23/04/2021

Divulgado nesta sexta-feira, o questionário pré-Copom, do Banco Central, apresenta uma série de mudanças em relação ao documento anterior

O Comitê de Política Monetária (Copom) quer conhecer com mais detalhes as projeções do mercado para as dívidas bruta do governo geral e líquida do setor público consolidado.

Divulgado nesta sexta-feira, o questionário pré-Copom foi enviado pelo Banco Central (BC) a instituições financeiras, economistas e agentes do mercado em geral com uma série de mudanças em relação ao documento anterior.

No questionário divulgado nesta sexta-feira, o BC pede que os agentes respondam qual será a proporção das dívidas bruta e líquida em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) em 2029. Além disso, pede a estimativa a respeito de em que ano, entre 2020 e 2029, as dívidas atingirão o maior patamar – e qual será esse patamar.

Outra novidade foi a pergunta sobre as projeções e possível viés para o crescimento do PIB em 2022, além de variações (tanto em relação ao trimestre anterior quanto em relação ao mesmo período de 2020) para os quatro trimestres deste ano.

Na área de inflação, a única novidade foi o pedido de projeção para planos de saúde até o ano que vem.

Em relação ao mercado de trabalho, o BC quer saber a variação do número de pessoas ocupadas nos dois primeiros meses deste ano em relação ao início de 2020. Nesse caso, as opções vão de queda maior do que 5% a alta de 1%.

Em sentido oposto, o BC tirou perguntas sobre três assuntos que estavam no questionário anterior. Eram elas: o viés em relação ao cenário central para a inflação de 2021 e 2022 e projeções para o balanço de pagamentos e o mercado de crédito em 2021.

O Copom volta a se reunir nos dias 4 e 5 de maio. Atualmente, a Selic está em 2,75% ao ano.

Fonte: Valor Investe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *