Precificação de debêntures ultrapassa a marca de 500 papéis acompanhados diariamente

30/07/2020

Aumento da liquidez no mercado secundário de títulos privados estimulou a entrada de novas séries na nossa base

Ultrapassamos a marca de 500 debêntures precificadas diariamente. Nesta última semana de julho, foram incluídas 22 novas séries na nossa base, atingindo o total de 510 ativos, o que representa 90% do volume negociado e 92% do número total de negociações no mercado secundário em 2020.

Este é o maior conjunto de debêntures precificadas desde o início da atividade na Associação, em 2004. Começamos com 30 papéis na ocasião, e a entrada dos ativos sempre atendeu as demandas por referências de preços que recebemos do mercado, algo que tem crescido com maior velocidade recentemente, como reflexo do desenvolvimento do secundário
Hilton Notini, gerente de Preços e Índices

O aumento da liquidez nos últimos meses, potencializado no início da pandemia de Covid-19, provocou a busca do mercado por referências de preços de um conjunto maior de ativos, o que, consequentemente, estimulou a adição de novos papeis na nossa base. O contexto de volatilidade incentivou os movimentos de compra e venda de ativos pelos investidores – e essa dinâmica mais aquecida do secundário impulsionou as estratégias dos gestores em crédito privado e ampliou a necessidade de transparência das taxas praticadas. Para se ter uma ideia do avanço, nos primeiros meses de 2019, cerca de 350 séries de debêntures eram negociadas no mercado secundário – nos meses de março e abril deste ano, chegaram a 530 séries, aproximadamente.

A atividade segue metodologia própria: todos os dias é realizada a coleta, entre a amostra das instituições atuantes no mercado secundário. Na sequência, há um tratamento estatístico para exclusão de eventuais valores que destoem daqueles reportados pela maioria das casas (para cima ou para baixo) e que poderiam distorcer a média. Para as debêntures, a formação do preço indicativo agrega ainda uma avaliação dos negócios realizados durante três dias úteis e consecutivos (conferindo pesos diferentes para cada um deles) e das ofertas firmes de compra e venda no mercado secundário.

“A precificação dos títulos privados de dívida tem longa data na ANBIMA e é acompanhada de perto pelas instituições financeiras. É um trabalho que tem evoluído durante todo o tempo para se adaptar às novas condições observadas no mercado e que sempre foi pautado pela transparência de procedimentos e de informações”
Guilherme Sá, presidente do nosso Grupo Consultivo de Precificação


As taxas indicativas que calculamos são usadas por gestores de investimento em suas estratégias de riscos e de negociação dos ativos. Além disso, também são ferramentas de marcação a mercado, como indicativos na compra e venda de títulos ou no cálculo das cotas de fundos.

As taxas indicativas podem ser conferidas todos os dias úteis, até as 20h. As informações completas sobre a formação dos preços estão no Relatório de Precificação.


Confira os novos papéis que passamos a precificar:

DASAA0 (Diagnósticos da América S/A); SULM16 (Sul América S/A); PRLG14 (Prolagos S/A); STBP14 (Santos Brasil Participações); APRB18 e APRB28 (Autopista Régis Bitencourt); CBAN12, CBAN22, CBAN32, CBAN52 e CBAN72 (Concessionária Rota das Bandeiras); LRENA2 (Lojas Renner); VVAR25 (Via Varejo); SNGO17 (Saneamento de Goiás); CASN12 (Casan); SAPR10 (Sanepar); EQTS11 (Equatorial Transmissora); TBEG11 (Tibagi Energia); ENEV15 (Eneva); RESA15 (Raizen Energia); ERDV36 (Ecorodovias) e SSED31 (Saber Serviços Educacionais).

Fonte: ANBIMA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat