Pix pode alcançar 22% das transações em 2030

17/11/2020

Hoje, o maior percentual de transações eletrônicas é feito com cartão de débito, com 27% do total, seguido por cartão de crédito, com 25%.

O Pix, sistema de pagamento instantâneo capitaneado pelo Banco Central, pode alcançar 22% de um total de R$ 80 bilhões em transações por meios eletrônicos no Brasil em 2030. A estimativa é da consultoria Oliver Wyman e representa um crescimento expressivo em relação à fatia de 8% dos R$ 48 bilhões em pagamentos esperados para 2021.

O mercado de meios de pagamentos eletrônicos movimenta cerca de R$ 44 bilhões, o que inclui transações com cartões de débito e de crédito, cheque, boleto, transferências via DOC, TED, arrecadações, crédito e débito diretos. Hoje, o maior percentual de transações eletrônicas é feito com cartão de débito, com 27% do total, seguido por cartão de crédito, com 25%.

De acordo com o estudo da Oliver Wyman, o Pix terá uma participação importante no crescimento do mercado de pagamentos eletrônicos. Em 2030, a estimativa é que tanto o meio de pagamento instantâneo quanto o cartão de débito correspondem a 22% cada do valor transacionado. Pagamentos com cheque, DOC e TED devem passar de uma fatia de 6% do total para 4% em dez anos e transações com boleto, dos atuais 10% para 6%, segundo a consultoria.

Fonte: Valor Investe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *