Ouro não é bom seguro contra inflação, diz professor da Duke

14/08/2020

Ele afirma que embora o ouro tenha a capacidade de manter seu poder de compra em intervalos longos de tempo, as flutuações de curto prazo na inflação não têm correlação com os preços do metal

Historicamente, os preços do ouro em termos reais só estiveram mais altos do que atualmente em janeiro de 1980 e agosto de 2011 e, em todas as ocasiões, temores relacionados à alta da inflação ajudaram a impulsionar a demanda pelo metal precioso.

A hipótese de que o ouro é um bom seguro contra a inflação, no entanto, é fortemente contestada pelo professor de finanças da Fuqua School of Business da Duke University, Campbell Harvey, que conversou com o Valor sobre o assunto, tema de seu novo artigo publicado nesta semana.

Harvey, professor que ganhou notoriedade por ser o primeiro a relacionar as inversões na curva de juros dos Estados Unidos com recessões, afirma que embora o ouro tenha a capacidade de manter seu poder de compra em intervalos longos de tempo, as flutuações de curto prazo na inflação não têm correlação com os preços do metal dourado.

“Em horizontes muito longos, o ouro é capaz de manter seu valor. Segundo meus estudos, o salário anual de um centurião [cargo de oficial do exército] na Roma antiga, em ouro, era aproximadamente o mesmo que um capitão do exército dos EUA recebe hoje em dia”, afirmou o acadêmico.

Fonte: Valor Investe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *