Investimentos ASG: 4 maneiras de acessar estas alternativas no mercado!

19/03/2021

Os investimentos ASG, focado em aspectos ambientais, sociais e de governança corporativa, são uma tendência no mercado financeiro. Por aqui, já mostramos o que é ASG e como essa estratégia funciona. Mas você sabe como colocá-la em prática?

Para aproveitar as oportunidades das empresas que incorporam questões ASG, é possível recorrer tanto à renda fixa quanto à renda variável. Quanto mais informação você tiver sobre o tema, mais fácil será compor a sua carteira com foco em sustentabilidade.

Por isso, neste artigo você poderá conferir 4 maneiras de adotar essa estratégia e quais são os produtos financeiros disponíveis. Confira!

1. Ações

A bolsa de valores traz diversas oportunidades para quem deseja alocar recursos em um negócio sustentável. Uma das alternativas consiste em investir em Ações. Para seguir a proposta ASG, a ideia é usar essas características como fatores de decisão.

Nesse caso, você deve encontrar companhias sustentáveis para direcionar os seus aportes. Por exemplo, é possível priorizar empresas com práticas sustentáveis mais consolidadas e negócios que oferecem produtos e soluções ambientais.

Também é possível selecionar companhias que apresentem melhor nível de governança ou participe de projetos sociais. Realizada a escolha, deve-se adquirir as Ações ASG por meio da bolsa de valores.

A rentabilidade, então, ocorrerá de duas formas diferentes. A primeira é pela valorização dos papéis. Se as Ações passarem a ser negociadas por um preço maior que o de compra e você decidir vendê-las, terá ganho de capital.

Ainda há como conquistar retorno pela distribuição de proventos. Todos os negócios da bolsa de valores são obrigados a distribuir parte dos lucros. Então você poderá ter renda passiva dessa maneira.

Após fazer o investimento, é importante acompanhar a carteira de Ações para equilibrá-la, caso seja necessário. O ideal é que ela seja capaz de refletir tanto as perspectivas de mercado quanto suas expectativas e necessidades.

2. Fundos de Investimento

O investimento direto em Ações é uma alternativa, mas não é a única da renda variável. Você também pode escolher os fundos que buscam incorporar questões ASG. Note, entretanto, que esse não é um tipo diferente de fundo, e sim apenas uma forma de selecionar seus ativos. Também note que ainda não há uma definição do que é um fundo ASG na regulação, são temas que estão em discussão.

Na prática, um Fundo de Investimento funciona de maneira coletiva e, ao investir nele, você está adquirindo cotas de participação nos resultados. O portfólio do fundo é movimentado por um gestor profissional, que segue uma estratégia específica. Nesse caso, ela está associada à sustentabilidade.

É possível encontrar a estratégia ASG em Fundos de Ações. A ideia dele é selecionar fundos que investem em empresas que atendam a critérios de cuidado com meio ambiente, sociedade e governança.

Outra possibilidade envolve os Fundos de Índice ou ETFs. Para adotar a proposta ASG, eles replicam índices de sustentabilidade. Com isso, é viável obter resultados equivalentes aos dos indicadores.

No geral, fundos são alternativas mais acessíveis para diversificação, um fundo, normalmente, investe em vários títulos e/ou ações, o que realmente facilita ao investidor que quer diversificar sem precisar fazer vários investimentos diferentes.. Também trazem praticidade, já que você não precisa tomar as decisões quanto à alocação dos recursos.

Em relação ao retorno, ele acontece mediante a valorização das cotas, já que não há distribuição de proventos. Vale destacar, ainda, que os investimentos ficam a cargo da gestão profissional e há cobrança de taxa de administração para remunerá-la.

3. Green bonds

Para conhecer mais alternativas de investimento sustentável vale a pena descobrir os green bonds. Eles também são focados nesse tema. Trata-se de títulos de renda fixa que servem para que empresas possam captar recursos que servirão para o financiamento de projetos sustentáveis. Mas aqui também esteja atento que ainda não há uma definição do que é um green bond na regulação, são temas que estão em discussão.

Ou seja, o dinheiro obtido pode ser usado apenas para a realização de projetos ligados à sustentabilidade e aos critérios ASG. Entre os instrumentos financeiros usados, estão principalmente as Letras Financeiras, os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) e do Agronegócio (CRA).

Os green bonds são populares no exterior e têm crescido no Brasil. Eles apresentam diversas possibilidades, como investimento em energia solar, em otimização dos processos produtivos/industriais, no uso de tecnologias verdes etc.

Os chamados títulos verdes são emitidos tanto por empresas privadas quanto por negócios públicos e funcionam como outros títulos de dívida. Portanto, de renda fixa. A diferença é a obrigatoriedade quanto à destinação dos recursos para temas ligados ao desenvolvimento sustentável.

Assim, os investimentos ASG de renda variável não são as únicas possibilidades. Também há como investir com foco na renda fixa. Isso pode ser adequado para investidores conservadores ou para quem busca uma diversificação de ativos com riscos menores.

4. Debêntures

Por fim, quem deseja apoiar empresas que têm práticas ASG também podem investir em Debêntures emitidas por elas.

Os títulos são ofertados pelas companhias com diferentes objetivos. Mas continua sendo uma forma de apoiar empresas com atuação sustentável. Entre as Debêntures, é possível encontrar títulos tradicionais ou Debêntures incentivadas — previsto desde o ano passado a isenção de Imposto de Renda.

Ao alocar os recursos em Debêntures de renda fixa, você poderá ter uma rentabilidade prefixada, pós-fixada ou híbrida. No primeiro caso, a taxa é fixa. No segundo, segue um indicador. E no terceiro mescla as duas anteriores.

Fonte: Anbima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *