Fraca pressão inflacionária deve permitir juros baixos até o fim de 2021

24/07/2020

Além do corte de juros esperado para agosto, a Capital Economics só vê uma alta de juros depois de 2021

Os dados mais fracos que o esperado de inflação, mostrados hoje pelo IPCA-15 de julho, sugerem que ainda há espaço para outro corte na taxa de juros no ciclo atual.

Essa é a avaliação da Capital Economics que vê redução de 0,25 ponto percentual na Selic, para 2,00%, na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) no início de agosto.

“Esperamos que a taxa de títulos caia um pouco mais longe daqui. Embora a inflação de combustíveis suba, a inflação de alimentos provavelmente continuará a cair e a fraqueza da economia manterá uma barreira no núcleo da inflação”, afirma o economista-chefe para mercados emergentes na consultoria, William Jackson.

Além do corte de juros esperado para agosto, a Capital Economics só vê uma alta de juros depois de 2021.

“A fraca pressão nos preços deve permitir que o Banco Central mantenha a taxa na mínima histórica por mais tempo do que a maioria parece pensar”, explica Jackson em relatório.

Fonte: Valor Investe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat